Este website usa cookies para assegurar que tens a melhor experiência   Mais info

Procurar Imóvel

Sector Imobiliário em Crescente Dinamismo

APEMIP,Casas do Barlavento,oferta imobiliaria no algarve,mercado imobiliário em portugal,investidores domesticos,agentes imobiliarios no algarve,dinamismo do sector imobiliário,barometro imobil

Sector Imobiliário em Crescente Dinamismo

Segundo dados da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), o imobiliário em território nacional está a viver um franco dinamismo, em especial por parte dos investidores domésticos no segmento habitacional . Os imóveis ficam menos tempo no mercado (80% a serem vendidos em menos de 6 meses) e assiste-se a um agravamentos do preço dos imóveis - consequência da ausência de oferta imobiliária e relação à crescente procura. 


A nível nacional o barómetro imobiliário da APEMIP* indica que mais de 90% dos imóveis vendidos sejam apartamentos (61% das transações efetuadas em T1 e T2 e 31% em T3). Pelo Algarve, os valores são ligeiramente diferentes sendo que as vendas na Casas do Barlavento dividem-se por 71,5% em apartamentos e 28,5% em moradias, no ano decorrido.


Já ao nível dos preços praticados, o barómetro refere que "cerca de 55,6% das vendas foi de imóveis de preço até 175.000€". Comparativamente, a Casas do Barlavento conta com apenas 19,2% de imóveis de preço até 150.000€, sendo a fatia maior das vendas de propriedades com preços entre 151.000€ e 350.000€; acima desse valor foram concretizadas 16,15% das vendas.


Um pouco por todo o país vive-se um aumento da procura de casa por parte das famílias portuguesas. Aantes do ano passado o mercado Português era considerado residual, no entanto, agora, os compradores Portugueses chegam a perto de 20% para a Casas do Barlavento, ultrapassando mercados como o Irlandês (10%). 


Tanto Luís Lima (Presidente da Apemip) como o director de vendas da Casas do Barlavento (Paul Cotterell) consideram que, para dar resposta às necessidades da procura, será necessário começar a construir novamente. A verdade é que a retoma do setor da construção ja está a fazer-se sentir e será uma forma de dinamizar a economia, na criação de mais emprego, e uma maneira de aliviar os preços atualmente praticados. Desta feita dará mais possibilidades às imobiliárias e mais escolha às diversas carteiras dos potenciais compradores. 


* tem como fonte um inquérito levado a cabo junto das empresas imobiliárias e o cruzamento com dados de entidades públicas e privadas.