Este website usa cookies para assegurar que tens a melhor experiência   Mais info

Procurar Imóvel

Avaliação bancária de imóveis atinge novos máximos

avaliação bancaria de imóvel,avaliação de casa,como se avalia uma casa,crédito habitação,avaliação bancaria no algarve,INE,AICCOPN

Avaliação bancária de imóveis atinge novos máximos

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), registou-se um aumento da avaliação do preço por metro quadrado (m2) para concessão de crédito habitação. Em novembro, aumentou, pelo 20º mês consecutivo, o valor médio da avaliação bancária de 1.212€/m2 para 1.215€/m2, mais 3 euros que o registado no mês anterior. Este valor representa um aumento de 0,2% relativamente a outubro e 6,2% (71€) face ao período homólogo, tendo o valor da avaliação dos apartamentos subido mais (7%) do que o das moradias (4.8%). Em termos gerais a avaliação bancária de imóveis subiu cerca de 70€/m2 num ano.

 

O aumento mais expressivo de valores ocorreu no Algarve, tanto em termos homólogos (10%), como também em relação às avaliações de apartamentos. Nesta região, o valor médio da avaliação foi de 1.589€/m2 em comparação com o valor médio do país (1.277€/m2). Os dados do INE sobre o Índice do valor médio de avaliação bancária no Algarve apresentam-se igualmente superiores à média nacional, em 30%.

 

Perante estes dados, a Casas do Barlavento explica, de forma clara, quais os fatores que influenciam a avaliação de imóveis, para que não fique prejudicado na constituição de um crédito habitação ou na transferência de crédito para outra instituição financeira:

 

1.       A localização do imóvel, contemplando o andar em que está inserido (apartamento em prédio); a vista, a orientação solar e as acessibilidades existentes;

2.        A qualidade da construção, dos seus acabamentos e terreno onde está implantada a habitação;

3.       A data de construção;

4.       Para compra de casas usadas é determinante avaliar o estado de conservação do imóvel;

5.       Tipologia e disposição da propriedade;

6.       Equipamentos disponíveis (eletrodomésticos, ar-condicionado, mobília, etc.);

7.       Facilidades incluídas como estacionamento, arrumos, espaços verdes, piscina, elevador, etc;

8.       Estado do mercado – oferta atual vs. nível de procura existente.

 

Destes fatores, acreditamos que o estado do mercado (atualmente com muita procura e pouca oferta) e o elevado crescimento de habitação nova sejam os principais determinantes para um aumento tão acentuado do valor da avaliação bancária de imóveis, tanto no Algarve como em todo o país.

 

A corroborar estas constatações a Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN) detalhou que “foram emitidas pelas Câmaras Municipais 8.620 licenças de construção nova e reabilitação de edifícios habitacionais, o que traduz um acréscimo de 22,6% em termos homólogos. Quanto ao licenciamento de fogos para construções novas, verifica-se uma subida de 38,2%, em termos homólogos, para um total de 11.404”.

 

Uma avaliação de imóvel fará também sentido num processo de partilha de herança, quando os herdeiros não concordam com o valor do imóvel. Assim como quando pensa em vender a casa, para poder vendê-la ao valor do mercado atual.

 

 

O ideal passa por recorrer a um agente certificado para colocar o seu imóvel à venda, obtendo, assim, um relatório pormenorizado e completo da avaliação. Caso esteja interessado em perceber quanto vale a sua casa no mercado atual, contacte-nos. De forma gratuita e fácil, a Casas do Barlavento, como agência especializada, pode avaliar o seu imóvel.